Poemas no espírito da Poesia!

"Ja disse o homem que depois/ Morreu e ficou na memória./
Que existe uma coisa na roda da história/ Que uma camada pra trás quer rodar./
Mas estes não servem/ Pra pôr sua mão nesta manivela/
Ficarão a margem olhando da janela/
A luta do povo esta roda girar."

(Ademar Bogo - CD Arte em Movimento).

Seguidores

sábado, 10 de outubro de 2009

O CAMPO DA EDOC



O campo é Território
E demanda uma Educação.
O povo faz um ofertório...
Ele quer emancipação!


De condições mais naturais,
Tem saberes e sabores da terra
Vindos dos Povos Indígenas e Faxinais,
Ribeirinhos, Caiçaras, Quilombolas...


A Educação quer ser resistência
Na busca de Autonomia...
Sabe a quem a reverência
Na luta de todo dia!


No campo da Liberdade,
Na busca do Desenvolvimento
Cria Sustentabilidade
Da família cem por cento!


Ela nasce de um sonho
Sonhado pela Coletividade
Ao Campo só traz ganho...
Respeitando a alteridade.


Lócus da Biodiversidade,
Cultiva a Ética do Cuidado.
O camponês com sinceridade
Está atento para não ser ludibriado!


A Revolução Verde foi de morte...
Não permitiu ao Povo avaliar.
Deixou-o à própria sorte...
Já não podia se alimentar!


Depois se chamou Agronegócio...
Tudo em função do capital!
A produção se chamou mercadoria
E o camponês se deu mal!


A Educação neste contexto
É um processo em construção.
Não enrola com pretexto...
Mas objetiva a Transformação!


Ela tem muitas ferramentas
Pois vem de outra visão...
A urbana fique atenta.
Ela é feita com o coração!


O camponês produz para o consumo
E para complementar sua renda...
Com tecnologia cria seu insumo
Bem diferente da fazenda!


A Agricultura é como a Mística:
Uma prática transcendental!
Ela tem sua logística:
Uma ação fundamental!


O jeito do trato com a Terra
Pode se chamar Agroecologia!
Basta de veneno da guerra...
Agora tem Tecnologia!


Produzir com Saúde o Alimento
Pois a prioridade não é exportar!
Se prioriza o autossustento...
Sem deixar a Terra acabar!

Solo, útero das sementes
A vida nele se quer perpetuar!
Produzir Alimentos das Gentes
E as fases da lua respeitar!


Gaia, complexo interdependente
Faz pensar e se produz Filosofia!
Práxis que envolve toda gente
Da Cidade e do Campo todo dia!

Esta Educação tem também seu Cantar!
Arte que identifica seu Território...
Com Movimentos sociais está a caminhar
E tem grande animação seu repertório!


Estas quadras são um rascunho...
Estímulo para a companheirada.
As escrevi do próprio punho...
Para ver toda turma animada!

Sergio Bucco – Seminário de EdoC/ Fax. Do Céu (10/10/2006)


e II Seminário de EdoC/Dois Vizinhos (16/11/2006) – PR.
_______________________________________________
Imagem: http://diaadia.pr.gov.br/

6 comentários:

ღ SOL ღ disse...

Sérgio,
Obrigada pela visita e por seguir o meu blog. Seja sempre bem vindo. Tudo de bom. Sol

SERGIO BUCCO disse...

Para mim é uma honra!
Teu espaço é muito bom!
Parabéns! Abjçs!!!

J. Araújo disse...

Sergio, passei aqui para conhecer seu espaço.

Muito bom mesmo, parabéns!!

Abraço

SERGIO BUCCO disse...

Muito agradecido companheiro or tua simpatia e atenção!
Estamos no caminho, la luta, na fonte...
Abração!

Vanusa Babaçu disse...

O campo! Ah esse campo cheio de cheiros, povos e máculas.

Esse campo que eu amo, que sou parte.

Sergio, diz muito desse campo e fal com a sabedoria de um mestre. Parabéns!!!

SERGIO BUCCO disse...

Olá Vanusa!
Obrigado, companheira!
Tu reinterpretas o contexto...
Caloroso abjç!!!